Penha

Penha pode ganhar Fábrica de Montagem de Bicicletas

Empreendimento tem perspectiva de gerar até 300 vagas de empregoNa última segunda-feira, dia 17, esteve na prefeitura municipal de Penha o empresário argentino José Hugo Saldaña, representante de um grupo de investidores nacionais e estrangeiros que está em busca de uma cidade na região onde implantar uma fábrica de montagem de bicicletas.Assim como os municípios vizinhos, Penha está estrategicamente localizada entre a BR 101, portos de Itajaí, Navegantes e São Francisco e o aeroporto de Navegantes e Joinville. No entanto, tem uma vantagem adicional: o emissário dos investidores, José Hugo Saldaña, tem casa de veraneio no município e tem muito apreço pela cidade: “Gosto muito do povo de Penha, e quando surgiu a oportunidade de trazer esse investimento para essa região, resolvi colocar Penha como primeira candidata”, explica o argentino.“De todas as cidades da região, Penha é a que vai fazer mais esforços para diminuir a burocracia e dar as condições para a empresa se instalar aqui”, garantiu o responsável pela secretaria de desenvolvimento econômico de Penha, Max Riesemberg Bastos, em reunião com Saldaña. Max localizou um terreno que seria propicio para a instalação do futuro empreendimento, e colocou o investidor em contato com os proprietários: “Apresentei ao sr. Saldaña todas as vantagens fiscais previstas nas leis de Penha para novos investimentos, e vamos fazer o possível para que esse projeto venha a se concretizar”, apontou.A fábrica de montagem de bicicletas TTB, representada por José Hugo, intenciona montar de 500 a 600 bicicletas por dia, com a perspectiva de 80 a 100 empregos no início do seu funcionamento, até mais de 300 empregados quando atingir suas metas de produção. “Ainda estamos no início das conversas, mas é um investimento mais que bem-vindo à nossa cidade”, acredita Max.Saldaña comentou que os empresários que representa veem perspectivas de crescimento econômico no Brasil, e não acreditam em crise: “A crise que tem cá no Brasil é fabricada. Lá fora a imagem do país ainda é de muito potencial econômico, e muita gente ainda pretende investir no Brasil”, disse.

Share:

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários estarão marcados com *