Respeitamos a decisão do Ministério Público em não aceitar nossa Notícia de Fato sobre o corte de bolsas de estudos pelo Prefeito Municipal, mas já recorremos da decisão para o Conselho Superior do Ministério Público. Além do nosso entendimento que está embasado na lei, o próprio Poder Judiciário, em ações individuais, está concedendo o direito aos alunos de se inscreverem para a concessão do benefício. O que queríamos com a notícia de fato era que o Ministério Público propusesse uma ação coletiva, para beneficiar todos os alunos, sem que estes precisassem recorrer individualmente à Justiça, gerando custos com advogado e questões burocráticas, inacessíveis à maioria dos estudantes carentes.
Share:

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários estarão marcados com *