Balneário Camboriú

Projeto levará gestantes para conhecerem Maternidade e Centro Obstétrico do Ruth Cardoso

O nascimento é sem dúvida um dos momentos mais aguardados da gestação. E também o que gera mais apreensão por parte das gestantes e seus familiares, que não estão acostumadas com o ambiente hospitalar. Por isso, a partir deste mês a gestantes acompanhadas pela Atenção Básica de Saúde de Balneário Camboriú irão visitar a Maternidade e o Centro Obstétrico do Hospital Municipal Ruth Cardoso (HMRC). A meta é mostrar esses ambientes, o trabalho feito pelos profissionais do hospital, de que forma é realizado o acolhimento das gestantes e tirar dúvidas sobre o parto.

A primeira visita será no dia 30 de junho, às 14h, com 25 gestantes e seus acompanhantes. Para preparar a visitação, nesta segunda-feira (19) foi realizado o 1º Encontro de Enfermeiros da Atenção Básica, do Núcleo de Atenção à Mulher (NAM) e do Posto Central com a equipe do HMRC. A equipe visitou toda a Maternidade e o Centro Obstétrico.

“Nossa meta é fazer com que as gestantes e seus acompanhantes se familiarizem com o ambiente hospitalar e percam um pouco do medo que sentem da hora do parto. Conhecendo de que forma é feito o atendimento no hospital, desde o acolhimento até o pós-parto, acreditamos que elas vão se sentir mais seguras”, contou a diretora de Atenção Básica, Adriana Diogo. Antes, as visitas aconteciam de maneira informal, sem programação definida.

Durante as visitas, as gestantes serão acompanhadas por assistentes sociais, nutricionistas, enfermeiros e sempre que possível, pelo médico do Centro Obstétrico. “É muito importante para o fortalecimento das ações em saúde e a garantia de uma boa assistência. O programa é uma forma de unificar e alinhar as ações desenvolvidas em conjunto com todos os níveis de saúde”, falou a coordenadora da Maternidade e Obstetrícia, Tatiana Assis.

De janeiro a maio, o Hospital Municipal Ruth Cardoso registrou 1.251 nascimentos. O recorde do ano foi no mês de maio, quando ocorreram 279 nascimentos. A maioria dos partos foram normais, totalizando 847 procedimentos. O setor de obstetrícia do hospital está passando por mudanças no acolhimento das gestantes e humanização do parto. As gestantes têm liberdade de movimentação, podem optar pelo parto em pé, no chuveiro, na cama e com alívio da dor. Também são utilizadas técnicas como aromaterapia e bola suíça.

O hospital também implantou a classificação de risco. Antes, as gestantes eram atendidas conforme a ordem de chegada. Agora existe um Protocolo de Classificação de Risco que visa garantir o atendimento imediato de urgências e diminuir o tempo de espera. Também foi criada uma recepção exclusiva para a maternidade. Antes, as gestantes eram recepcionadas no Pronto Socorro junto com os demais pacientes.

Share:

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários estarão marcados com *