Itajaí

Secretaria de Saúde de Itajaí promove ações preventivas contra hepatites

A Secretaria de Saúde de Itajaí, por meio da Gerência de IST/AIDS/HV, promove nesta sexta-feira (28) uma ação alusiva ao Dia Mundial de Luta contra as Hepatites. Cerca de 20 unidades básicas de saúde estarão promovendo aconselhamento, testes rápidos para detecção das hepatites B e C e atividades de prevenção e esclarecimento à população. Pela manhã, as ações preventivas ocorrerão nas unidades da Canhanduba, Costa Cavalcante, Imaruí, Jardim Esperança, Praia Brava, Salseiros, Limoeiro, Promorar II, Nossa Senhora das Graças, Santa Regina, Cidade Nova, Cidade Nova II e Fazenda. Na parte da tarde, as atividades serão realizadas nos postos do Bambuzal, Espinheiros, Portal II, Votorantim e Murta. Já o Caps AD e a unidade de saúde do Rio Bonito promoverão testagens e orientações durante toda sexta-feira. No Rio Bonito, a comunidade poderá participar de uma aula de ritmos, às 10h e às 14h, e ainda conferir apresentações artísticas de hip hop do projeto Nossa Arte, com o professor Bira. Além da testagem contra hepatite, também serão ofertados testes rápidos para HIV e Sífilis. As atividades têm como objetivo conscientizar a comunidade sobre os cuidados contra a doença e a forma de tratamento. “Ainda existem poucos casos diagnosticados de Hepatites Virais no nosso município. Por isso, estamos fazendo essas ações de testagem rápida para aumentar a busca espontânea pelo exame e iniciar os tratamentos quando necessário”, explica a gerente de IST/AIDS/HV, Jacqueline Koch. De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), aproximadamente 325 milhões de pessoas no mundo vivem com infecção crônica pelo vírus da Hepatite B ou C. O relatório global de 2017 ainda indica que a grande maioria dessas pessoas não tem acesso aos testes e tratamentos que podem salvar suas vidas. Como resultado, milhões de pessoas correm risco de desenvolver doença hepática crônica, câncer ou até a morte. Em Itajaí, foram confirmados 34 casos de hepatite B e 39 casos de hepatite C em 2016. Neste ano, já são 11 casos de hepatite B e 18 de hepatite C.

Saiba mais sobre as hepatites:

As Hepatites Virais são doenças infecciosas que afetam o fígado. Essas doenças não costumam apresentar sintomas, mas quando eles aparecem os mais comuns são cansaço, febre, mal estar, tontura, enjôo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras. Os vírus da hepatite tipo B e tipo C são transmitidos, principalmente, por meio do sangue. Usuários de drogas injetáveis e pacientes submetidos a material cirúrgico contaminado e não-descartável estão entre as maiores vítimas de hepatite, daí o cuidado que se deve ter nas transfusões sanguíneas, no dentista, em sessões de depilação, manicure e pedicure ou tatuagem para que tudo esteja esterilizado. Os vírus da hepatite B e C podem ser passados também pelo contato sexual, reforçando a necessidade do uso de camisinha. Gestantes ainda podem transmitir a hepatite B para a criança no parto, na amamentação e, mais raramente, durante a gestação. Já a hepatite C tem maior risco de transmissão para a criança na hora do parto e, raramente, durante a gravidez. A maioria dos pacientes que contraem hepatite B conseguem se curar espontaneamente, porém 15% tem chance de desenvolver a forma crônica e incurável da doença. Já na hepatite C, cerca de 70% dos pacientes conseguem se curar com o uso de medicamentos, no entanto, o processo é longo e pode durar até um ano e meio. O tratamento é oferecido gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Share:

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários estarão marcados com *