Camboriú

Camboriú registra 54 focos do mosquito Aedes aegypti desde o início do ano

O Programa de Combate à Dengue de Camboriú registrou 54 focos do mosquito Aedes aegypti no município – transmissor da dengue, febre Chikungunya e Zika Vírus – até esta terça-feira, dia 23. Os bairros Taboleiro e Monte Alegre apresentam maior incidência e já são considerados infestados. Número é cinco vezes maior ao de janeiro do último ano. Só em 2017, 408 focos foram identificados pelo setor. “Nesse mesmo período de tempo, em 2017, identificamos apenas 10 focos do mosquito em Camboriú”, comenta o coordenador do Programa, Maurício Costa. “O aumento considerável no número é justificado por alguns motivos. Não tivemos um inverno rigoroso. Aliado à isso, o clima de chuvas intensas e calor, propício para proliferação do mosquito, impulsionou o registro de focos do Aedes aegypti”, analisa. Ações simples, feitas por moradores dentro das próprias casas, podem auxiliar no controle do surgimento de novos focos. Entre as medidas estão descartar pratos de plantas; lavar vasilhames de animais domésticos regularmente; tapar caixas d’água; manter pneus secos e em locais cobertos e tratar piscinas com cloro semanalmente. O secretário de Saúde, Ronnye Peterson Nasser dos Santos, defende que o trabalho de combate ao mosquito deve ser conjunto entre os órgãos públicos e a população. “É necessário que os moradores se sensibilizem. Só teremos resultados se unirmos os trabalhos feitos pelo Poder Público e as pequenas ações, de rotina, dentro das residências. Se não houver esse entendimento, não iremos conseguir controlar essa proliferação”, ressalta. Agentes de endemia do Programa de Combate à Dengue monitoram armadilhas instaladas por todo o município a cada 7 dias. Borracharias, floriculturas, marmorarias, cemitérios e depósitos de carros velhos estão entre os locais definidos como pontos estratégicos para o monitoramento. Além disso, os profissionais realizam visitas em residências diariamente. A Secretaria de Saúde calcula que mais de 2 mil visitas sejam feitas por mês em Camboriú.

Share:

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários estarão marcados com *