Notícias

S.O.S Corpo de Bombeiros de SC

Candidatos excedentes do Concurso para o Corpo de Bombeiros Militar de Santa
Catarina (CBMSC) pedem mais vagas para o ingresso na Corporação.

O pedido dos aprovados excedentes do Concurso Público nº 001-
2017/DP/CBMSC para o Corpo de Bombeiros Militar realizado em 2017, é a convocação
de todos os candidatos considerados aptos para o ingresso no curso de formação de
soldados. O edital prevê a formação de apenas 300 soldados. Atualmente, cerca de 620
candidatos estão aptos, ou seja, 320 são excedentes e ficariam apenas no cadastro
reserva.
Os candidatos aptos buscam apoio para a abertura de uma nova turma com os
aprovados excedentes, visto que as 300 vagas autorizadas que estão propostas no
edital não equalizam a defasagem devido às aposentadorias na Corporação, já que o
último concurso para ingresso de soldados foi realizado em 2013.
O efetivo da corporação, de acordo com o portal da transparência, era de 2.504
Bombeiros em janeiro de 2017, já em de dezembro de 2017 reduziu para 2.425
Bombeiros, e a previsão é que este número se reduza ainda mais devido aos ingressos
à reserva remunerada previstos neste ano.
Com a redução de efetivo nos quartéis do estado, pode-se comprometer o
atendimento às ocorrências, podendo até ocorrer o fechamento de alguns quartéis do
estado. Em razão disso, há a mobilização para conseguir com o governo a abertura de
uma nova turma com os excedentes do concurso, tendo em vista que já passaram por
todas as etapas previstas, como prova objetiva, exame médico, prova física, prova
psicológica, faltando apenas o resultado da investigação social. Portanto, os excedentes
estão prontos para entrar na Corporação, prestando um serviço de excelência para o
Estado e para a população catarinense.
Representantes excedentes do Concurso Público CBMSC.

Foto:  Comando Geral CBMSC, 2018.
“ComandantedoCBMSCCel.OnirMocelinemreuniãocomfemininasaptasatéasetapasatuaisnoconcursoCBMSC2017.
Na ocasião, o comandante recebeu as demandas das excedentes e se comprometeu a enviá-las ao governo doEstado.

Share:

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários estarão marcados com *