Balneário Camboriú

Saúde registra 173 focos positivos do Aedes aegypti em janeiro

No mês de janeiro, 173 focos positivos do Aedes aegypti foram encontrados em Balneário Camboriú. Nações, Barra, Centro e Estados foram os bairros com maior número de focos encontrados. No ano passado, no mesmo período, foram registrados 144 focos. “Em todo o Estado, houve aumento de 84% no número de focos positivos do Aedes aegypti. Precisamos reforçar os cuidados e não deixar nada que possa acumular água. Os moradores são fundamentais no combate ao mosquito”, alertou o coordenador do programa de Combate à Dengue, Rafael Neis da Silva. Também no mês de janeiro, foram registrados dois casos importados de dengue, ou seja, os pacientes contraíram a doença fora da cidade. O Aedes aegypti é o transmissor da dengue, chikungunya, zika e a febre amarela. “O Ministério da Saúde tem a campanha ’10 minutos contra o Aedes’. A ideia é de que todos devemos escolher um dia na semana e reservar 10 minutos para verificar na sua casa ou seu local de trabalho, potes, latas, tambores, lonas, calhas, ralos, caixas de água para eliminar tudo que possa ser criadouro do mosquito”, orientou Rafael. A Secretaria de Saúde mantém um cronograma constante de fiscalização e orientação em imóveis, comércios, obras e terrenos baldios. Em 2017, mais de 100 mil visitas foram realizadas pelos Agentes de Combate às Endemias, um trabalho importantes para apurar denúncias, coletar amostras para diagnósticos e, acima de tudo, orientar a população sobre como evitar que criadouros do inseto sejam formados. Como Balneário Camboriú é uma cidade turística, muitos imóveis ficam vazios durante o ano e são reabertos pelos proprietários só durante o verão. Nesta época os agentes reforçam as vistorias em prédios e casas de veraneio, orientando os proprietários e os turistas.

Share:

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários estarão marcados com *