Balneário Camboriú

Campanha ‘Dar esmola mantém ele na rua. Dê oportunidade’ já realizou mais de mil atendimentos

A campanha “Dar esmola mantém ele na rua. Dê oportunidade: Ligue 156”, da Prefeitura de Balneário Camboriú completou um mês na última semana. Neste período foram realizados 1115 atendimentos, dentre eles casos de reincidência – quando a pessoa é abordada mais de uma vez. Das pessoas atendidas a grande maioria são homens (313) e 34 mulheres. Destes, 40% já haviam recebido algum tipo de auxílio nos últimos 12 meses. Em um mês, 340 pessoas foram encaminhadas para a Casa de Passagem; foram concedidas 126 passagens de ônibus para quem quis regressar à sua cidade de origem e feitas 22 internações em clínicas terapêuticas.

A campanha estimula que a população ligue para o 156 em vez de dar esmola, dando oportunidades às pessoas em situação de rua. Para que a mensagem chegasse à população foram feitos outdoors, spots em rádios, flyers, placas em semáforo, posts em redes sociais, anúncios em sites de notícias e entrevistas na imprensa em geral. A ação deu certo e a população entrou em contato com o Resgate Social 1162 vezes, via 156 neste período.

“A conscientização da população de que dar esmola não resolve o problema das pessoas em situação de rua é fundamental para a ação mais efetiva do Resgate Social. O serviço foi ampliado e está apto a dar um atendimento ou encaminhamento a essas pessoas. Por isso, não dê esmola. Dê oportunidade. Ligue um 156”, disse o prefeito, Fabricio Oliveira. “Acreditamos que com a força da divulgação, conscientizamos a população a não dar esmola e acionar o Resgate Social”, disse a secretária de Desenvolvimento e Inclusão Social, Christina Barichello.

Ao chamar o Resgate Social, que atua 24h por dia, pelo 156 o morador de rua é direcionado aos serviços da Assistência Social, onde ele recebe banho, se alimenta e depois passa por análise multidisciplinar para ver qual o melhor encaminhamento. Entre os eixos do programa, estão ações de reinserção familiar, programas de empregabilidade e direcionamento às clínicas terapêuticas.

O Resgate Social ampliou o número de veículos para dois carros que transportam pessoas em situação de rua, além do apoio de uma moto para patrulhamento e a prestação de um primeiro atendimento. 

Para a diminuição do número de andarilhos e pessoas em situação de rua estão sendo realizadas abordagens constantemente com a Guarda Municipal e a Polícia Militar.

Share:

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários estarão marcados com *