Política

Situação de Emergência: Deputado Naatz busca viabilizar recursos para Penha

O deputado estadual eleito e diplomado Ivan Naatz (PV) esteve em audiência com o Secretário Estadual de Proteção e Defesa Civil João Batista Cordeiro Júnior, a pedido do prefeito de Penha, Aquiles José da Costa (MDB) para a entrega do documento de solicitação de reconhecimento estadual da situação de emergência em função das fortes chuvas que atingiram o município no dia 17 de janeiro último.

Foram registrados danos em vias e patrimônios públicos como escolas, creches, unidades de saúde, entre outros. Os bairros mais atingidos pelo temporal foram a Praia de Armação do Itapocoróy e Gravatá. Com o decreto reconhecido, a cidade pode dispensar licitação para compra de materiais e a realização de obras que vão servir para consertar os estragos, além de pleitear recursos estaduais.

Segundo o deputado, o objetivo é viabilizar recursos estaduais para ajudar o município na recuperação dos danos, já que segundo dados da prefeitura, esse foi o maior temporal já registrado na cidade e casou prejuízos de aproximadamente R$ 5 milhões. Mais de 1.300 residências foram atingidas e 400 famílias estão desalojadas. A Defesa Civil também está elaborando um relatório para buscar a liberação do FGTS para as famílias que foram atingidas. “O momento é de somar esforços para restabelecer a normalidade no município”, disse Naatz, acrescentando que também pediu à Defesa Civil estadual atenção especial a Blumenau que igualmente danos em residências em função das fortes chuvas de janeiro.

CONTAS DE ENERGIA – O deputado Ivan Naatz disse também que pretende apresentar requerimento na Assembleia Legislativa, assim que tomar posse, após dia 1 de fevereiro, solicitando a convocação da diretoria e setor técnico da Celesc para explicar o aumento excessivo nos valores das contas de energia elétrica dos consumidores neste mês de janeiro . Apesar de algumas justificativas oficiais de que o aumento na conta de muitos clientes se deve, em grande parte, ao maior consumo de energia registrado nestes períodos de temperatura elevada, Naatz pondera que existem muitos valores bem acima do que pode ser considerado normal para esta época e “a companhia deve uma explicação pública mais detalhada.”  As reclamações contra a Celesc também já começaram a chegar ao Procon, em Blumenau e Florianópolis.

Share:

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários estarão marcados com *