Cultura

Servidores do MPSC participam de treinamento para apresentação de obras de Willy Zumblick a visitantes

As obras do artista estão expostas no hall de entrada do Ministério Público de Santa Catarina e retratam a beleza histórica e cultural de Santa Catarina.

Levar arte, história e cultura aos cidadãos catarinenses. A partir de agora, servidores do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) estão aptos a apresentar as obras e a vida do artista Willy Zumblick a estudantes de escolas públicas e privadas, bem como a outros visitantes. Durante a tarde de segunda-feira (18/3), um grupo de servidores e estagiários foi treinado por Geraldo Côrrea, mediador do Museu Willy Zumblick.

Participaram da capacitação servidores e estagiários da Gerência de Pesquisa, Extensão e Revisão (GEPER), do Setor de Eventos, do Setor de Memorial e da Coordenadoria de Comunicação Social (COMSO). Para a gerente da GEPER, Lucia Anilda, foram horas agradáveis e extremamente interessantes. “Acredito que, depois desse treinamento, estamos preparados para receber visitantes que se deslocarem a esta Instituição para conhecer um pouco da vida e da obra desse importantíssimo artista plástico catarinense”, disse.

A capacitação começou com uma roda de conversa na Casa Bocaiúva. Côrrea, que atua no museu sediado em Tubarão, no sul do estado, discorreu sobre os principais temas das obras de Zumblick, como as bandeiras da Festa do Divino, a Guerra do Contestado, Anita Garibaldi e danças típicas regionais. Também comentou sobre os conceitos históricos e culturais presentes nas obras do artista. Em seguida, o grupo foi até o hall de entrada do edifício-sede da Instituição para organizar a metodologia de apresentação aos estudantes.

“Considero de suma importância a iniciativa da parceria entre o MPSC, a Prefeitura de Tubarão, a Gerência de Cultura e a família Zumblick para instalar no prédio do MP em Florianópolis 23 obras do artista tubaronense Willy Zumblick, pois dessa forma conseguiremos manter em evidência a história de Santa Catarina, através das obras pictóricas e a imortalidade do próprio artista”, afirmou Côrrea.

O moderador do Museu Willy Zumblick acredita que, quanto mais difundida a história catarinense, mais conhecimento ofereceremos aos indivíduos que hoje visitam as obras e às futuras gerações. “Precisamos manter o hábito de perpetuarmos nossa história por meio de várias ramificações culturais que agregam as obras de Zumblick”, complementou.

Em dezembro do ano passado, juntamente com a inauguração da nova sede administrativa, o Ministério Público de Santa Catarina inaugurou o “Espaço Arte Catarinense”. O espaço, localizado em posição de destaque na recepção do edifício, exibe atualmente a exposição “Zumblick, o Pintor da História Catarinense”, uma amostra com 23 quadros pintados pelo artista tubaronense, sendo 22 vindos do Museu Willy Zumblick e um cedido pelo Governo do Estado de Santa Catarina, que ficarão expostos durante o período de oito meses. 

“Estamos diante de grandes obras produzidas pelo mais renomado pintor catarinense. Com a capacitação, cresce o número de admiradores do artista, que poderão orientar os visitantes que vierem ao MPSC conhecer uma produção que registra, com incrível nível de detalhes, a nossa cultura. Contemplar essa magnífica coleção e ao mesmo tempo estudar com o auxílio de especialistas proporcionam um verdadeiro mergulho na história do nosso estado”, comentou Carlos Rocha, Coordenador da COMSO.

Conhecido por registrar a beleza e cultura de Santa Catarina em suas telas, Willy Zumblick foi eleito um dos vinte catarinenses mais ilustres do século XX. O artista plástico nasceu na cidade de Tubarão e faleceu em 30 de abril de 2008, aos 94 anos de idade. Willy deixou importante legado artístico e cultural, como pinturas de temas com cenas do cotidiano, fatos históricos, folclore, tradições, cultura regional e religião. 

Em setembro de 2000 foi inaugurado em Tubarão o Museu Willy Zumblick, que conta com um acervo composto por 72 telas, oito esculturas, 115 homenagens recebidas, entre troféus, medalhas, diplomas, certificados e placas, e alguns de seus primeiros instrumentos de trabalho. 

Share:

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários estarão marcados com *