Penha

Dança Sênior previne doenças e estimula atividades físicas e artísticas para a melhor idade de Penha

Alegria, companhia, manifestação artística, exercício físico e intelectual: todos esses ingredientes fazem parte das reuniões do grupo de dança sênior Pérola, que há 15 anos se organiza em Penha, proporcionando um espaço de convivência e atividades para a melhor idade. O grupo se reúne todas as segundas-feiras, das 14 às 16h30, na sede da AMAI – Associação dos Moradores de Armação do Itapocorói, localizada na Rua Abílio de Souza.

“Qualquer um pode participar, basta ter disposição e vontade”, convida a professora Cecília B. Welter, que há mais de 20 anos ministra as aulas. Todos os anos Cecília participa de um curso de atualização em Joinville, para trazer novas danças e coreografias para as aulas em Penha: “Como um dos objetivos da dança sênior é estimular a memória para prevenir doenças como o Alzheimer, sempre é importante estarmos aprendendo coisas novas e a dança não cair na mesmice”, explica.

Idealizada na Alemanha em 1974, e quatro anos depois já trazida ao Brasil, a Dança Sênior cada vez mais ganha adeptos e apoio em programas de saúde pública ou de promoção social. A idéia é promover através da alegria da dança aspectos importantes tanto pra saúde física quanto mental, criando uma atividade social de confraternização e reunião da melhor idade.

A dança junta movimentos simples com músicas folclóricas ritmadas que parecem cantigas infantis de diversos povos. O pessoal da terceira idade pode praticar sentando ou de pé, de forma rápida ou lenta, usando ou não acessórios, em círculos, duplas, pequenos grupos ou individual. O mais importante é se divertir e trabalhar o corpo e a mente.

“A maioria das danças vem de fora, mas o Brasil também já produz coreografias, como Tico-Tico no Fuba e É proibido cochilar”, conta Cecília. Entre as preferidas do grupo penhense estão a polonesa “Ganso na Água” e Mexican Shuffle.

Além de promover aulas, o grupo Pérola anualmente participa de festivais em todo o Brasil, como mais recentemente em Águas de Lindóia, de 22 a 25 de agosto. “É um encontro que reúne grupos de todo o Brasil, um momento muito bonito de confraternização e troca de experiências”, relata Cecília.

Share:

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários estarão marcados com *