Saúde Quântica

Crises e Espirito Renovador: Fé, Confiança e Esperança!

Um dia o pessoal de um vilarejo se reuniu para rezar para chover, só um garoto levou um guarda chuva. Isso se chama Fé.

           Quando você joga um bebê para o alto ele sorri, sabe que vai ser segurado. Isso se chama Confiança.

            Mesmo sabendo que podemos não acordar ao dormir, colocamos o relógio para despertar. Isso se chama Esperança.

Publio Lentulus, o Emanuel, diz: “Toda crise é fonte sublime de espírito renovador para os que sabem ter esperança.

Falando em crise e em espirito renovador.  Vivemos as nossas crises: a sanitária e a política; e se vê em  espirito renovador um caminho, o da  busca da espiritualidade que o de nos melhorarmos, humanizarmos e espiritualizarmos.

Como o mundo não piora nem melhora, ele muda, e sempre para melhor. E como ninguém conseguira deter a marcha do progresso, pois a evolução, apesar de não dar saltos é inexorável.

E mesmo que as coisas não sejam mais da mesma forma, com certeza haverá uma adaptação para um melhor convívio e harmonia entre as pessoas, as comunidades, um mundo melhor.

O encontro com o bem, a ordem, a verdade e a felicidade, embora os tantos desencontros atuais, se fara valer, com algum custo, esforço e trabalho de todos.

A par das demandas politico-socio-econômicas, uma das grandes preocupações externadas por especialistas em saúde mental, será a explosão ainda maior, já existe em larga escala, das doenças mentais, doenças da alma, como o estresse, a depressão e seus complicadíssimos derivados.

Então em procura da espiritualidade, entendendo isso como busca do conhecimento e da verdade que nos levam ao amadurecimento, duas obras de arte podem nos impulsionar ao caminho da renovação e da esperança.

Uma, do Mestre Hermínio Miranda o livro: “As duas faces da vida”, em que ainda na década passadanos alertava , com informações da OMS que as doenças mentais, doenças da alma, já atingiam muito mais a humanidade do que as tradicionais, doenças cardíacas, câncer, diabetes, e outras mais.E mostrando caminhos para melhorar.

E a outra, um bom filme, “O lado bom da vida” que entre inúmeras lições, destaca algumas, como ler e interpretar sinais,  para encaminhamento de nosso comportamento, para se evitar o estresse, e consequentemente as doenças mentais.

               Resumidamente o livro e o filme nos remetem a simplicidade do “conhece-te a ti mesmo”, e a que devemos saber ler e interpretar os sinais que se nos apresentam no dia a dia, e como os vamos empregar e agir em nosso comportamento e ações da vida.

               Há que se destacar em tempo a brilhante e alvissareira entrevista do jovem Felipe Neto no Roda viva de segunda, e a matéria na Folha de São Paulo sobre o programa, do grande jornalista Ricardo Kotscho, no balaio do Kotscho, nem tudo está perdido.

                O mundo e nós seremos  o que fizermos. Somos construtores do nosso próprio destino.

Nílton Góes

Share:

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários estarão marcados com *