FlorianópolisNotícias

Após ciclone, Prefeitura de Florianópolis trabalha na recuperação dos danos

Depois dos estragos causados pelo ciclone que passou por Florianópolis, os órgãos municipais juntaram esforços para agir e mapear os principais danos em árvores, postes e imóveis da capital catarinense. Defesa Civil, Guarda Municipal, Floram, Comcap, Somar Floripa, Secretaria de Infraestrutura e Secretaria do Continente estão desde o final da tarde de ontem (30) em trabalhando nos problemas causados pelo temporal.

As rajadas de vento chegaram variaram entre 80 e 100 km/h em Florianópolis, e, de acordo com as Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc), mais de metade da cidade ficou sem energia elétrica durante a noite de ontem. Até o início da tarde desta quarta (1), mais de 60 mil unidades estavam sem luz. Ontem, esse número chegou a 150 mil unidades.

“Toda a nossa equipe está de plantão para reparar esses danos e dar assistência às famílias que foram atingidas. Essa é a hora da população permanecer em casa, porque as nossas equipes estão nas ruas trabalhando”, explica o Prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro.

No Córrego Grande, uma árvore caiu sobre uma van e um outro veículo, e outras dezenas de ruas foram interditadas por quedas de árvores. Pelos cálculos iniciais, cerca de 300 árvores foram derrubadas pelo vento, e 2 mil residências ou estabelecimentos sofreram algum tipo de dano no telhado ou cobertura.

Cerca de 250 pessoas ficaram desalojadas e tiveram que ir para a casa de parentes ou amigos, especialmente no Maciço do Morro da Cruz, no Centro, e em alguns pontos do Norte da Ilha. Até o momento, foram distribuídos 6mil m² de lona, e a expectativa é que o Município, por meio da Defesa Civil, distruba cerca de 20mil m².

“A orientação é não sair de casa. A maior intensidade desse evento já passou, mas devemos ficar atentos até o final desta quarta-feira (1)”, explica o Coordenador da Defesa Civil de Florianópolis, Luiz Eduardo Machado.

A Secretaria de Saúde do Município também informou que alguns Centros de Saúde foram atingidos pela chuva e terão limitação de atendimento São eles: Centros de Saúde Rio Vermelho, Ratones, Ingleses, Santinho, Santo Antônio, Jurerê, Caieira, Agronômica (no segundo andar da Unidade), Itacorubi, Monte Serrat, Trindade, Armação, Cachoeira do Bom Jesus, Barra da Lagoa, Pântano do Sul, Vargem Pequena, Campeche, Ribeirão da Ilha, Rio Tavares e Vargem Grande foram atingidos também pela chuva e terão limitação de atendimento, por conta da queda de energia.

O Centro de Saúde do Morro das Pedras está fechado pois árvores caíram sobre a Unidade, e o Centro de Saúde Balneário estará fechado para mudança da Unidade. Dos Centros de Saúde que estão sem vacina, soma-se também os do Monte Serrat, Itacorubi e Agronômica.

Funcionários da Comcap, da Defesa Civil e da Floram estão, desde ontem, desobstruindo as vias e liberando a entrada de casas. Para relatar árvores e solicitar a remoção, a população pode entrar em contato com os telefones da Defesa Civil (199) e dos Bombeiros (193). A Guarda Municipal (153) também está auxiliando os trabalhos, especialmente nas orientações de trânsito.

Juntamente com a Secretaria de Infraestrutura e Secretaria do Continente, aFloram, pela Diretoria de Gestão Ambiental, e a Comcap, com caminhões e funcionários, também participam do mutirão de limpeza e desobstrução.A Prefeitura segue atualizando informações também em suas redes sociais, pelo Facebook (https://www.facebook.com/prefeituradeflorianopolis), Instagram (@prefflorianopolis) e Twitter (@scflorianopolis).

Foto: Queda de árvore na Av. Trompowsky, no Centro.

Share:

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários estarão marcados com *