Santa Catarina

Setor de serviços catarinense recebe reforço na limpeza

Comércio, hotéis e academias tiveram que intensificar seus padrões de higiene para a proteção de funcionários e clientes.

Tendo que se reinventar para a retomada gradual das atividades, o segmento de serviços investe pesado em medidas de segurança e limpeza. E os cuidados vão muito além de disponibilizar álcool em gel nos corredores, aferir temperatura na entrada de loja e manter o distanciamento recomendado. Na Capital, o Floripa Shopping, um dos mais completos do setor, trouxe da área da saúde um reforço para seu sistema de higienização. Diariamente as áreas comuns de todos os andares do empreendimento, como banheiros, corrimão, caixas eletrônicos e elevadores, são limpos com um desinfetante capaz de eliminar o novo coronavírus das superfícies em dois minutos. O produto à base de peróxido de hidrogênio é ainda mais eficaz que o álcool 70%, sendo utilizado por hospitais, salas médicas e odontológicas.

Seguindo na mesma linha, o setor hoteleiro catarinense também intensificou seus protocolos de desinfecção para a proteção de funcionários e clientes durante a quarentena. E um exemplo disso vem dos cuidados adotados pelo Faial Prime Suítes, que além do envelopamento dos produtos e louças servidos nas refeições, agora incluem  o armazenamento individual e troca periódica do enxoval durante a estada, lacre para identificar a esterilização do quarto, uso de protetor facial para os atendentes do hotel e uso obrigatório de EPI (luvas e máscara) para a limpeza das dependências e o reforço na higienização de objetos e superfícies.

Já nas academias, além do uso obrigatório de máscara, foi necessário implementar uma séria de medidas para garantir mais segurança aos frequentadores. Na rede de academias Smart Fit, além da utilização de um algoritmo clínico para evitar surtos de Covid-19, em que especialistas conseguem rastrear funcionários de maior risco de contaminação e diminuir custos com testes de laboratórios, também foram adotados procedimentos de higienização extra das áreas e equipamentos, no mínimo duas vezes ao dia. Todas as unidades de Florianópolis, São José, Blumenau e Criciúma seguem as  recomendações do manual criado pela ACAD – Associação Brasileira das Academias, que traz entre as indicações a limitação da quantidade de clientes dentro dos estabelecimentos e a utilização de apenas 50% dos aparelhos de cárdio, como esteiras e bicicletas, de forma a aumentar o espaçamento entre os equipamentos.

Share:

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários estarão marcados com *