Aproximadamente 35 mil moradores que vivem no entorno da SC-401, em Florianópolis, serão diretamente atendidos com o Sistema de Esgotamento Sanitário Saco Grande, obra que teve seu início autorizado pelo Governador Carlos Moisés e CASAN nesta quinta-feira.

O recurso previsto de R$ 103,7 milhões caracteriza o maior investimento atual em saneamento no Estado – com benefícios para todo o município de Florianópolis.

O SES prevê a implantação de 57 mil metros de redes coletoras, nos bairros Saco Grande, João Paulo e Monte Verde, além de uma Estação de Tratamento de Esgotos com capacidade de depurar 85 litros/segundo, em Nível Terciário.

O novo sistema também permitirá que entrem em operação 12.862 metros de redes de coleta e 811 ligações domiciliares implantadas na década passada na região de Cacupé, Sambaqui e Santo Antônio de Lisboa.

O investimento integra o Programa de Saneamento Ambiental do Estado de Santa Catarina, com recursos garantidos junto à Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA) − que teve representantes acompanhando online a autorização para início das obras. A construtora Itajuí, com sede em Curitiba, é a vencedora do processo licitatório.

Com essa obra e mais a ampliação de todo o Sistema Insular – cuja Ordem de Serviço será autorizada ainda em 2020 –  a cobertura de esgotamento sanitário de Florianópolis deverá chegar a pelo menos 72%. Atualmente estão em execução Sistemas de Esgotamento Sanitário nos Ingleses-Santinho e no Sul da Ilha.

“Esse é um importante trabalho do Governo do Estado e da CASAN em cooperação com a Agência JICA, que a cada nova obra vai gerando mais confiança. É mais uma semente plantada para o desenvolvimento sustentável de nosso Estado”, destacou o Governador Carlos Moisés. “Uma obra voltada à saúde e à conservação dos ecossistemas de Florianópolis, com impacto nas futuras gerações. Uma obra de quem pensa o futuro”, complementou.

“Com esse projeto seguimos no cumprimento de mais uma meta do Plano de Saneamento de Florianópolis, um investimento para os moradores e também para a população de veraneio, com 27% de contrapartida em recursos da própria CASAN”, ressaltou o Diretor de Operação e Expansão da CASAN, Fábio Krieger.

“Já entregamos o Sistema de Esgotamento Sanitário de Piçarras também executado com recursos da JICA e temos na Ilha em execução o projeto Ingleses-Santinho. Hoje é uma grande alegria autorizar essa obra tão importante para o turismo e a maricultura de Florianópolis e de nosso Estado”, complementou a presidente da CASAN, Roberta Maas dos Anjos.

SES SACO GRANDE / JOÃO PAULO

• Investimento Previsto: R$ 103.706.281,51
• Recursos: 73% JICA – 27% CASAN
• Licenciamento Ambiental: LAI FATMA n.º 2.366/2019
• Período de Execução: 34 meses
• População beneficiada: 33.543 habitantes

• Resumo de Obras
– Ligações domiciliares – 3.240 unidades
– Rede coletora – 57.101 metros
– Estações Elevatórias de Esgoto – 21 unidades
– Emissários – 10.645 metros
– Estação de Tratamento de Esgoto / Nível Terciário / Vazão de 85 L/s

A nova ETE, que vai substituir esta unidade já existente na região, vai receber também o esgoto coletado nos bairros Cacupé, Santo Antônio de Lisboa e Sambaqui: entre 2008 e 2010 foram assentadas 12.862 metros de rede que nunca puderam entrar em operação.

Julio Cavalheiro / Secom

Imagens: Acervo CASAN

Share:

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários estarão marcados com *