Balneário Camboriú

Obras na Estrada da Rainha: será um túnel ou obras de contenção?

Nossa redação, recebeu várias ligações de moradores do entorno da Estrada da Rainha, localizada no pontal norte de Balneário Camboriú, que dá acesso ao bairro Praia dos Amores, pedindo respostas sobre a obra que vem sendo executada.

Ligamos para o departamento de Comunicação da Prefeitura que prontamente nos atendeu, ficando de encaminhar maiores esclarecimentos.

Segue nossa solicitação:

O projeto que está em curso, perguntamos, está licenciado? Existe um projeto de proteção e recuperação da encosta da Estrada da Rainha? Existe um licenciamento para a execução deste projeto? Por que para executar esta obra a prefeitura não fez ampla divulgação? Por que ela não afixou as características desta obra?

Já no caso do Mole Norte, teve ampla divulgação, a comunidade teve conhecimento. Tinha uma licença, tinha condicionantes que estão sendo executadas, então, a comunidade toda está ciente, consciente da obra do Mole Norte. Porque teve um rito administrativo de licenciamento e a prefeitura tem que cumprir com tudo isso, transparência, lisura do processo.

Neste da encosta, ninguém sabe de nada, a comunidade passa por lá, vê trânsito fechado, vê  máquinas, se pergunta: o que é aquilo?

O que está sendo feito? Um túnel? Ou, o leigo acreditando que estão derrubando e desmatando espécie silvestre… Não!!! O que está sendo cortado são espécies exóticas e não nativas do Brasil.

E aí, vai ser substituída, vão trocar? Vai ser colocado um muro de concreto? O que vai ser feito? A comunidade apenas quer SABER! Todo licenciamento precisa ter devida, PUBLICIDADE! Principalmente quando ela é executada por um ente público, é REGRA!

Por: Lierge Coradini

Share:

2 comentários

  1. Laura 28 setembro, 2020 at 21:49 Responder

    Um absurdo o que estão fazendo na estrada da rainha, desmatando sem piedade uma falta de respeito com a população e principalmente com a natureza. E o prefeito????? Trabalhando pra reeleição, me poupe.

  2. Rafael 29 setembro, 2020 at 08:39 Responder

    Em primeiro lugar: MOLHE, não mole… Pelo amor de Deus, vamos aprender a escrever. Segundo, não se pode cortar espécies nativas, apenas exóticas (que não são originárias do local, foram plantadas e não deveriam estar ali, pois podem acabar com as espécies originais). Terceiro, é óbvio que são obras de contenção, aquilo é um barranco inclinado.

Leave a reply

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários estarão marcados com *