No fim da audiência pública sobre o retorno às aulas da Comissão Direitos Humanos, o deputado Bruno Souza (Novo), na tarde desta quinta-feira, 19, afirmou que caso não ocorra o retorno imediato das aulas em Santa Catarina irá apresentar uma proposta de sustação de ato e normas emitidos pelas Secretarias do Estado da Saúde e Educação, além do chefe da Defesa Civil, para que ocorra imediatamente o retorno das aulas em Santa Catarina. 


Para Bruno, não há mais justificativa a não ser a pressão de um pequeno grupo organizado que quer decidir em nome dos pais e pelos catarinenses o momento de retornar ou não às aulas. “Continuar com as escolas fechadas é ceder ao obscurantismo científico que já comprovou que as crianças não são os atores relevantes na cadeia de transmissão. Não voltar às aulas é ceder à incoerência”, ressalta o parlamentar.


O deputado questiona se as outras atividades não oferecem perigo. “Uma criança pode ir a um parque temático, a um shopping, mas não pode retornar as escolas. O estado e os pais estão como reféns”, afirma. Bruno, que propôs a convocação da audiência pública sobre o retorno das aulas, recomenda que o governo do estado tome uma atitude corajosa, pioneira e de respeito aos pais, aos empreendedores e principalmente às crianças. “Vou lutar para que não fiquemos no lado errado da história, para que o tribunal do tempo não nos julgue de forma equivocada. Esse autoritarismo não cabe mais num Brasil civilizado que respeita a liberdade”, finaliza.

Deputado Bruno Souza

Share:

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários estarão marcados com *