Notícias

Dário faz apelo para alterações no edital de concessão do Aeroporto de Navegantes

O edital divulgado não prevê a construção de uma pista para receber aviões de carga, o que tornaria o aeroporto um polo para exportação e importação via aérea e contribuiria para o desenvolvimento econômico do estado

O senador Dário Berger (MDB-SC) encaminhou ofício e telefonou nesta quarta-feira (02) ao ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Augusto Nardes, para reiterar a relevância de alterações no edital do programa de concessão do Aeroporto Internacional Ministro Victor Konder, localizado em Navegantes. A solicitação prioritária é para incluir na minuta do edital a construção de uma nova pista de pousos e decolagens ampliando a capacidade para receber aviões de carga. Isso tornaria o terminal mais competitivo com os de outros estados e um polo para exportação e importação de mercadorias por via aérea. O ministro é o relator do processo no TCU e deve se manifestar nos próximos dias sobre o tema.

“Solicitei ao ministro a readequação do Edital de Desestatização do Aeroporto Internacional Ministro Victor Konder, para que conste a construção de uma nova pista, e reforcei a importância estratégica e de grande relevância desse aeroporto para o desenvolvimento de nosso estado”, disse Berger.

Uma reunião do Fórum Parlamentar Catarinense também está agendada para a próxima semana com a confirmação do ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas; com o TCU; Procuradoria Geral do Estado de Santa Catarina; e representantes da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc) para debater o assunto.

De acordo com Dário, o aeroporto de Navegantes está localizado em uma região estratégica para os negócios de Santa Catarina e sua ampliação é vital. Do jeito que está no edital, segundo Dário, a previsão é de estagnação para os próximos anos. “A economia catarinense é altamente diversificada, mas é no eixo Vale do Itajaí/Norte catarinense que estão concentradas as principais indústrias de transformação do estado, o que demanda uma maior estruturação do nosso aeroporto”, explicou.

Além da nova pista, também foi solicitada a construção de um novo terminal de cargas, com 100.000 m² de área. Com previsão de conclusão para o 1º Semestre de 2021, consumirá em torno de R$ 36 milhões de investimento. “Vai fazer a economia local girar e criar muitas oportunidades”, destacou Dário.

Imagem: NSC

Share:

1 comentário

  1. Claudio Lemes Louzada 4 dezembro, 2020 at 12:19 Responder

    Segue uma classificação, de modo geral, do tamanho das pistas de pouso e seu objetivo no transporte aéreo em comprimento e largura em metros, resistência do piso em toneladas:

    1 – Pista Sub-Regional = 1.200 x 30m + 23t (Pequenos turboélices até 19-30 passageiros).
    2 – Pista Regional = 1.600 x 30m + 35t (Turboélices 70 a 100 Passageiros).
    3 – Pista Jatos Regionais = 1.900 x 45m + 65t› (Turboélices + Jatos Regionais).
    4 – Pista Jatos Nacionais = 2.300 x 45m + 95t› (Turboélices + Jatos Regionais + Jatos Nacionais modelos Airbus A320-NEO e Boeing B737-MAX, 175-220 passageiros dependendo da versão.
    5 – Pista Internacional = Normalmente entre 2.800 x 45m a 3.500 x 60m + tonelagem ilimitada.

    E a proposta do governo federal para Navegantes é de 1.700m de comprimento! Simplesmente ridículo!!!
    Saudações e bons voos,

Leave a reply

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários estarão marcados com *