Saúde

Ivermectina e medicamentos para saúde mental e vida sexual são os mais buscados durante a pandemia

Levantamento foi feito pelo Portal Consulta Remédios – o mais acessado do Brasil para pesquisa sobre medicamentos – entre os meses de abril e setembro. 

Um balanço inédito feito pelo Consulta Remédios, maior site de pesquisas de medicamentos do Brasil, revelou dados importantes sobre o comportamento e a saúde dos brasileiros durante a pandemia do coronavírus.  Como já era de se esperar, remédios que foram cotados por médicos e divulgados pela mídia como tratamento e prevenção da Covid-19, como a Ivermectina, Difosfato de Cloroquina, Azitromicina, Hidroxicloroquina e Dexametasona foram os mais pesquisados. Em seguida aparecem os relacionados à saúde mental e vida sexual.    

Mensalmente o site recebe 25 milhões de visitas, mas no mês de julho esse número chegou próximo de 30 milhões. A Ivermectina, substância destinada ao tratamento de infecção causada por parasitas intestinais, foi o campeão de acessos, mesmo sem nenhuma comprovação científica da eficácia do medicamento na prevenção da Covid-19.   

Segundo Francielle Mathias, farmacêutica responsável pela plataforma, a explicação para tantas consultas está na disseminação de notícias sobre a Ivermectina, além do fácil acesso e o baixo custo nas farmácias. “Na avaliação geral foi possível perceber que o comportamento de busca dos usuários da plataforma foi, em parte, baseado em informações divulgadas pela mídia. Essas informações foram veiculadas em diversos meios de comunicação, o que alavancou as pesquisas por tais medicamentos”, afirma.  

Ainda de acordo com o relatório, durante o período, foram impressionantes 7,2 milhões de buscas. Somente no mês de julho foram 2,6 milhões de acessos. Em setembro a consulta por esse medicamento caiu para 1 milhão.    “O auge da Covid-19 ocorreu em momentos distintos nas cidades do Brasil. Então, consideramos nesse estudo os termos mais buscados após os três primeiros meses de isolamento, em que a curva de contágio começou a diminuir em alguns lugares, o que explica essa oscilação na busca pela Ivermectina”, diz.  

Doenças relacionadas a pandemia    

No decorrer dos meses, também foi observado que houve um aumento nas buscas por princípios ativos relacionados a patologias desencadeadas pela pandemia, como aumento da ansiedade devido a problemas financeiros, isolamento e alterações na rotina. Medicamentos indicados para ansiedade, calmantes e antidepressivos também estão entre os mais procurados no Consulta Remédios.  

O Donaren, utilizado no tratamento de quadros de depressão e dores crônicas, por exemplo, foi o mais procurado, com mais de 420 mil acessos. Apenas no mês de agosto, quando a quarentena marcou seis meses no Brasil, foram computadas quase 100 mil visitas buscando esse princípio ativo.     

Outro remédio muito procurado, segundo a pesquisa, foi a Fluoxetina. Indicado para tratamento da depressão, bulimia nervosa, transtorno obsessivo compulsivo (Toc) e tensão pré-menstrual, o medicamento teve quase 800 mil acessos. Em agosto foram 153 mil.  O princípio ativo Zolpidem, utilizado para pacientes com insônia, e a Sertralina, também receitado para o tratamento da depressão, tiveram juntos mais de 1,2 milhões de buscas.  

“Vale ressaltar que a plataforma não vende remédios de uso controlado. Seguindo a legislação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o Consulta Remédios apenas disponibiliza informações de bula e preço de medicamentos. Esses remédios normalmente têm efeitos colaterais e podem levar à dependência”, comenta a farmacêutica.

Vida Sexual e Emagrecimento    

O estudo realizado pelo Consulta Remédios apontou que a vida sexual do brasileiro também sofreu alterações durante a pandemia. Medicamentos contraceptivos e remédios indicados para disfunção erétil tiveram um aumento entre os meses de abril e setembro, período da pesquisa. Entre os termos relacionados à sexualidade mais citados estão; “remédio disfunção erétil”, “anticoncepcionais”, “saúde da mulher – gravidez”. O termo “emagrecimento” ficou em quinto lugar nas pesquisas feitas pelos usuários do portal, indicando que os problemas relacionados ao aumento de peso também preocupam os brasileiros nesse período.     

“Devido ao impacto causado pela pandemia, tanto a nível mundial, quanto nacional, mudanças muito significativas ocorreram na rotina das pessoas. Os números revelados pelo Consulta Remédios são relevantes para compreensão do comportamento dos brasileiros porque refletem os desafios enfrentados pelas pessoas durante a pandemia”, conclui Francielle Mathias.     

Ainda de acordo com a pesquisa, as cinco cidades que mais acessaram o Consulta Remédios foram, São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte e Curitiba.     

Sobre o Consulta Remédios    

O Consulta Remédios é o maior comparador de preços de itens de farmácia do Brasil e o sexto maior do mundo. Com cerca de 20 milhões de usuários por mês, a plataforma nasceu em Curitiba e hoje registra um número aproximado de 190 farmácias cadastradas, facilitando a busca por preços de medicamentos e produtos e informações relacionadas à saúde. A plataforma possui forte atuação nas praças de Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.    

A plataforma ainda pode ser indicada pelo profissional para que seu paciente tenha acesso ao preço e saiba onde comprar um medicamento prescrito. Uma simples busca no Consulta Remédios revela que ao utilizar a plataforma é possível economizar mais de 90% na hora da compra. Hoje o CR atende todo o Brasil e em 2020 passou a disponibilizar ao seu público o serviço de compra diretamente na plataforma, sendo o primeiro portal a realizar esse serviço.    

SERVIÇO:    

www.consultaremedios.com.br 

Share:

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários estarão marcados com *