Balneário Camboriú

Nesta sexta-feira e sábado tem ações de combate ao Aedes aegypti em Balneário Camboriú

Balneário Camboriú está empenhada em combater o Aedes aegypti. Mas, para que a luta contra o mosquito tenha sucesso, o engajamento da população é fundamental. Nesta sexta-feira (08), agentes do Programa de Combate ao Aedes aegypti farão uma ação informativa em seis supermercados da cidade, localizados em diferentes bairros. E no sábado (09) farão fiscalização em quatro bairros. Nesta sexta-feira (08), “Dia D da Mobilização”, dois agentes ficarão na entrada de cada supermercado, das 8h30 às 11h30 e das 14h às 17h, dando orientações, fazendo panfletagem e apresentando as mostras de larvas do mosquito. “Sexta-feira é dia em que os supermercados têm bastante movimento. Queremos aproveitar esse fluxo de pessoas para fazer o alerta sobre o mosquito, que com a chegada do verão, os cuidados devem ser redobrados”, falou o diretor de Vigilância Ambiental, Rafael Neis. A ação será realizada no Fort Atacadista, Bistek, Supermercado Sandro, Mercado Inter, Meschke (novo) e BIG. Já no sábado (09), os agentes estarão em trabalho de campo, visitando as áreas onde durante a semana não foram encontrados os moradores em casa, para possibilitar a entrada dos agentes e vistoria. O trabalho de recuperação, como é chamado, será feito em Taquaras, Estaleirinho, Ariribá e Nações. “Além de visitar as casas onde os agentes não conseguiram vistoriar porque os moradores estavam trabalhando, por exemplo, também iremos fiscalizar algumas denúncias que recebemos da população”, disse Rafael. O trabalho será repetido no sábado seguinte, dia 16, em outros bairros. As ações atendem recomendação do Ministério da Saúde para todo o país, para evitar a proliferação de doenças transmitidas pelo vetor, como dengue, zika e chikungunya. De acordo com o Mapa da Dengue, divulgado em novembro, entre janeiro e novembro deste ano, as notificações de doenças transmitidas pelo Aedes no Brasil tiveram queda na comparação com o mesmo período de 2016. Os casos de dengue diminuíram 83,7%, assim como os óbitos, que tiveram redução de 82,4%. Os registros de zika foram 92,1% menores e a taxa de incidência passou de 103,9 por 100 mil habitantes no ano passado para 8,2 por 100 mil habitantes em 2017. As notificações de chikungunya também seguiram essa tendência de queda e tiveram redução de 32,1%.

___________________

Share:

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários estarão marcados com *