Itajaí

Itajaí chama 23 novos agentes de endemias para reforçar combate à dengue

Município de Itajaí, por meio da Secretaria de Saúde, chamou 23 novos agentes de combate a endemias para reforçar as equipes do Programa de Controle da Dengue. Os profissionais, aprovados no processo seletivo realizado em março, já podem apresentar a documentação necessária para assumir os cargos no setor de Recursos Humanos da Secretaria. Com o chamamento, a cidade passará a ter 80 servidores nas ruas, orientando a população contra o mosquito Aedes aegypti. “Desde o início do ano passado, o município tem atuado fortemente na prevenção do Aedes aegypti. Reativamos a Sala de Situação, que hoje é a mais atuante do Estado, fizemos mutirões de limpeza nos bairros, fiscalizações em estabelecimentos irregulares e agora estamos chamando esses 23 agentes de endemias do processo seletivo, e se precisar chamaremos mais profissionais”, destaca o secretário de Saúde de Itajaí, Celso Luiz Dellagiustina.

Os novos agentes de combate a endemias vão passar por capacitação antes de iniciar o trabalho em campo. A intenção é que eles contribuam no repasse de informações aos moradores sobre os cuidados com o Aedes aegypti, eliminando possíveis criadouros do mosquito. A Secretaria de Saúde também vai mobilizar as unidades de saúde para que reforcem o trabalho de orientação, que já vem sendo desenvolvido com a comunidade e escolas do município.

Mutirão de limpeza

O anúncio dos novos agentes de endemias foi feito pelo secretário municipal de Saúde em reunião da Sala de Situação na sexta-feira (27). Durante o encontro, também ficou definido o início de um mutirão de limpeza no município. A ação será realizada pela equipe da Secretaria de Obras e Serviços Municipais aos sábados, das 7h às 13h, para não afetar o cronograma de trabalho na cidade.

O primeiro mutirão ocorre dia 05 de maio na localidade da Murta. Neste ano, Itajaí já registrou 574 focos do Aedes aegypti, tanto em residências e comércios como em terrenos baldios. Neste período, apenas um caso de dengue importado de São Paulo foi confirmado. Todas as medidas de bloqueio foram realizadas e o morador passa bem.

O secretário de Obras, Márcio José Gonçalves, comenta que a comunidade precisa colaborar com o município. “Tem casos em que limpamos o local num dia e no outro já está cheio de materiais. Pedimos que a comunidade colabore com o município, não jogue lixo em terrenos baldios e faça sua parte no combate à dengue, não deixando água parada”, afirma.

Além dessas ações, Secretaria de Urbanismo, Vigilância Sanitária e Fundação Municipal do Meio Ambiente (Famai) vão intensificar o trabalho de fiscalização dos locais com acúmulo de entulhos, sujeira e problemas ambientais – que podem ocasionar risco à saúde pública. “Os proprietários precisam ter ciência que essas situações são passíveis de multa, que pode chegar até R$ 10,8 mil”, lembra João Paulo Kowalski, diretor de controle urbano da Secretaria de Urbanismo.

Previna-se contra o Aedes aegypti:

  • Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usar, coloque areia até a borda;
  • Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo;
  • Mantenha lixeiras tampadas;
  • Deixe os depósitos para guardar água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água;
  • Trate a água da piscina com cloro e limpe-a uma vez por semana;
  • Mantenha ralos fechados e desentupidos;
  • Lave com escova os potes de comida e de água dos animais no mínimo uma vez por semana;
  • Retire a água acumulada em lajes;
  • Dê descarga no mínimo uma vez por semana em banheiros pouco usados;
  • Mantenha fechada a tampa do vaso sanitário;
  • Evite acumular entulho, pois ele pode se tornar local de foco do mosquito da dengue;
  • Não jogue lixo em terrenos baldios;
  • Denuncie a existência de possíveis focos de Aedes aegypti para a Secretaria Municipal de Saúde pelo telefone (47) 3249-5573.
Share:

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários estarão marcados com *