Balneário Camboriú

Resultados da pesquisa de demanda turística com idosos são divulgados

Para conhecer os turistas com mais de 60 anos que visitaram Balneário Camboriú, a Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico (Sectur) realizou pesquisas de demanda turística nos principais pontos de circulação dos turistas na cidade entre março e abril deste ano.

A pesquisa foi aplicada no Shopping Atlântico, Balneário Camboriú Shopping, Calçadão da Central, Avenida Atlântica e hotéis do Centro da cidade. Dos 244 entrevistados, 69,8% eram turistas brasileiros, 17,8% do exterior e 12,4% visitantes de Santa Catarina. Também foram feitos levantamentos das origens específicas de cada turista. Predominaram visitantes do Paraná (30,2%) e São Paulo (18,6%). Dos estrangeiros, a maioria veio da Argentina (79,1%) e do Uruguai (11,6%). De Santa Catarina, prevaleceram visitantes de Lages (13,3%), Joinville (10%) e Chapecó (10%).

Um dos números que surpreendeu o secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico, Miro Teixeira, foi o tempo de permanência na cidade. Cerca de 70% ficou mais de cinco dias em Balneário Camboriú, em hotéis e pousadas (58,6%), casa de parentes e amigos (21,1%) ou em segunda residência (10,5%).

Já tinham visitado Balneário Camboriú 86% dos entrevistados, o que, segundo o secretário, é um número muito bom. “Mostra que o turista tem vindo mais de uma vez a cidade, ou seja, o destino já está no calendário do turista que acaba vindo todo ano pra cá”, completa.

O secretário ressalta que a quantidade de turistas que esteve pela primeira vez na cidade (14%) tende a diminuir a cada ano. “A pesquisa traz dados importantes para melhorarmos o destino Balneário Camboriú e as ações de divulgação para que a cidade se torne um destino conhecido e atraia novos visitantes”, explica.

Os entrevistados também puderam avaliar a cidade. Em uma escala de 0 a 5, os itens hospitalidade e segurança receberam as melhores notas, 4,59 e 4,47 respectivamente. Nenhum quesito ficou abaixo de 4. Os que receberam menores avaliações foram o transporte público (4,08), qualidade versus preço (4,08) e o trânsito (4,02).

O secretário explica que quesitos como preços não estão sob domínio da Sectur. “No que pudermos interferir e realizar ações para corrigir erros e melhorar, faremos”.

Esse foi o primeiro ano de aplicação da pesquisa de demanda turística com idosos em Balneário Camboriú

Share:

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários estarão marcados com *