Itajaí

Município chega a quase 62% da meta de vacinação contra gripe

O Município de Itajaí atingiu nesta quarta-feira (23) quase 62% da meta de vacinação contra gripe influenza. Até o momento foram aplicadas 23.496 doses nas pessoas que fazem parte do grupo prioritário, além de 6.254 doses em pessoas com doenças crônicas ou outras condições especiais e 1.597 doses em clínicas privadas. Os grupos que menos se vacinaram são professores com 37,13% do total, mães no pós-parto (46,37%), crianças de seis meses a menores de cinco anos (50,09%) e gestantes (51,98%). Idosos são os que mais se vacinaram contra doença, com 12.668 doses aplicadas (75,54%). Os trabalhadores de saúde vêm na sequência com 1.791 doses feitas (68,12%). De acordo com a Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde de Itajaí mais de 14 mil pessoas ainda devem fazer a vacina no município. A diretora da Vigilância Epidemiológica, Sandra Ávila, comenta que a procura na vacina na cidade está acompanhando a média da região. “Como não tivemos nenhuma situação grave, as pessoas acabam procurando menos pela vacina, porém é muito importante que quem faz parte do grupo prioritário seja imunizado para diminuir a circulação do vírus e evitar complicações da doença”, afirma. Faltando cinco dias para o fim da campanha, as equipes da Vigilância Epidemiológica continuam fazendo busca das pessoas que fazem parte do grupo prioritário. Equipes volantes também estão vacinando em entidades, asilos e outras instituições para ampliar a cobertura vacinal. Além disso, foram abertas duas salas de vacina extras: uma na Unidade de Assistência Médica Especializada do Centro Integrado de Saúde (CIS), das 8h às 12h e das 13h às 17h; e outra no Centro de Referência de Doenças Infecciosas (Ceredi), próximo ao Itajaí Shopping, das 10h às 14h. As demais salas funcionam em horário normal, conforme programação de cada unidade de saúde.

Quem pode se vacinar:

– Idosos com 60 anos ou mais
– Crianças maiores de seis meses e menores de cinco anos
– Gestantes
– Mulheres que tiveram bebê até 45 dias após o parto
– Trabalhadores de saúde de órgãos públicos e privados
– Professores de escolas públicas e privadas
– Pessoas com doenças crônicas não transmissíveis (respiratórias, cardíacas, renais, hepáticas, neurológicas e diabéticas) e outras condições especiais (imunossupressão, obesos, transplantados e portadores de trissomias)
– Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas
– População privada de liberdade
– Funcionários do sistema prisional

Share:

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários estarão marcados com *