Camboriú

Fucam inicia segunda etapa de recuperação ambiental da margem do Rio Camboriú

A Fundação do Meio Ambiente (Fucam) de Camboriú iniciou no último sábado, dia 9, a segunda etapa do processo de recuperação ambiental da mata ciliar do Rio Camboriú, na área do Instituto Federal Catarinense – Campus Camboriú. A equipe, em parceria com a comunidade, realizou o plantio de 381 mudas de árvores nativas. A revegetação, que encerrou a programação da Semana do Meio Ambiente, contou com a participação do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Camboriú e da associação Adolescentes que Amam a Deus (Adad). A equipe da Fucam orientou os participantes e, em duplas ou trios, a comunidade realizou o plantio. Dentre as árvores plantadas estão Araçá, Ipê, Pau-ferro, Sibipiruna, entre outras. A margem era utilizada para bovinocultura pelo IFC. “A revegetação retém os sedimentos, para evitar que o Rio Camboriú seja assoreado; aumenta a estabilização das margens e a biodiversidade do local; além de facilitar o fluxo biológico”, explica o diretor de Fiscalização da Fundação, Maurício Fernandes. O processo de recuperação ambiental foi iniciado em 2016, em parceria com o Comitê Rio Camboriú. A presidente da Fucam, Liara Rotta Padilha Schetinger, comenta que, por meio de compensação ambiental, um empreendedor arcará com o custo de manutenção da área por três anos. “Até por ser uma área do instituto, os alunos irão fazer o monitoramento, ver o crescimento das plantas, entre outros”, analisa.

Share:

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários estarão marcados com *