Balneário Camboriú

Marcelo Vrenna – diretor do Departamento de Comunicação Social e TV da CVBC

Em entrevista ao Jornal Folha do Litoral, Marcelo Vrenna – diretor do Departamento de Comunicação Social e TV da Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú

 

Marcelo nasceu dentro da comunicação.  Com pai radialista há mais de 50 anos, proprietário de algumas rádios no PR e diretor de outras em grandes emissoras.   Influenciado pela profissão de meu pai, comandou algumas rádios, jornal e um canal de TV da família.  Após, se tornou advogado, sempre tendo uma conexão com rádio. “Talvez isso auxiliasse hoje na profissão, não só como jornalista e advogado, as duas se complementam muito, uma me dá limite legal de atuação na outra”.  Teve um veiculo de comunicação local, o qual foi vendido a mais de um ano. Recebeu convite para trabalhar na CVBC como chefe de Gabinete do vereador Roberto Souza Junior, depois atuou no jurídico e  em junho assumiu  a diretoria do Departamento de Comunicação Social e TV da Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú.

 

Folha do Litoral – Quais os projetos a ser implantado ainda esse ano?

Marcelo Vrenna – Ano passado levei idéia ao Presidente, de um planejamento estratégico. Veja, ele assumiu a Casa com seis novos vereadores acrescidos, e cada um deles tem por gabinete já regimental cinco assessores, estamos falando de 36 pessoas a mais com um orçamento não projeto para isso. Foi um ano de aperto, 12 Diretores não foram nomeados, metade do gabinete do Roberto não foi nomeado, porque era necessário naquele momento fazer uma contenção de despesas. Ela foi tão grande que acabou resultando uma devolução histórica, foram mais de 2 milhões e quinhentos mil reais encaminhado a Prefeitura para ser investido na cidade.  No final do ano passado assumi cargo de gestão, fizemos um planejamento estratégico em cima do orçamento, para ter uma gestão eficiente. Juntamente com outros diretores, começamos levantar as falhas, as necessidades. Participei e coordenei esse planejamento estratégico, com o apoio do Presidente.  Nossa meta para esse ano é integrar tecnologia com sustentabilidade.

Folha do Litoral – Evolução tecnológica, mais conectado e eficiente. A CVBC está se adequando e capacitando a essa nova era?

Marcelo Vrenna – Fomos atrás de um novo sistema, onde irá impactar no primeiro ano numa economia em torno de 130 mil reais.

Os servidores da Casa, iniciaram  nesta semana uma capacitação para uso do novo sistema a ser implantado.  O software possibilitará a automação do processo legislativo, a melhoria da comunicação interna e a criação da ouvidoria digital – através da qual o cidadão poderá entrar em contato diretamente com seu representante – e do diário oficial eletrônico.

A capacitação é a última de quatro etapas para a implantação do sistema, que iniciou com a migração e adaptação dos dados existentes, seguiu com a instalação em si do software e com a certificação digital voltada aos colaboradores e vereadores.

Os resultados do uso das novas ferramentas serão maior agilidade na tramitação das proposições, diminuição dos custos com impressões e insumos, maior interação da população com os parlamentares e mais transparência e controle do trabalho dos vereadores.

Os servidores do Departamento de Projetos foram os primeiros a receber o treinamento, ministrado pela equipe da Softcam, empresa responsável pelo desenvolvimento e implantação do sistema na Casa, com apoio e mediação do analista de Tecnologia da Informação do Legislativo, Marcos Vinicius Giacomini.

Segurança como um dos impactos do novo software no trabalho diário da Câmara: “Com a assinatura digital, não teremos mais um papel que um vereador ou servidor assine e que depois possa ser rasurado. Haverá um caminho digital dos documentos, com uma assinatura digital, o que vai trazer mais segurança ao processo”.

O sistema “vai dinamizar as sessões ordinárias do Legislativo, porque o vereador terá acesso aos projetos na sua tela e, desse modo, não mais ficaremos dependentes das estruturas físicas das proposições, trazendo celeridade às reuniões”.

“O software alia as questões da transparência, sustentabilidade e eficiência no serviço público”.

Nos próximos dias, os servidores dos demais departamentos e dos gabinetes e os vereadores serão treinados no uso das ferramentas, cuja fase experimental de funcionamento começará na semana que vem. A Mesa Diretora do Legislativo expedirá uma normativa com as regras de aplicação do sistema, para orientar todos os usuários da Casa.

Servidores do gabinete do prefeito municipal também receberão capacitação para utilizar o software, uma vez que ele prevê um módulo dedicado às matérias relacionadas ao Executivo, como projetos de autoria do prefeito, ofícios entre Legislativo e Executivo, respostas de requerimentos de vereadores, etc.

Share:

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários estarão marcados com *