Santa Catarina

NotíciasNotícias por temaSegurança Pública Polícia Civil dá início à 4ª fase da operação “Voisin” em Florianópolis

A Polícia Civil deflagrou na manhã desta quinta-feira, 18, uma nova fase da operação “Voisin”, que visa cumprir mais de 20 mandados de buscas e apreensões e 18 prisões preventivas no bairro Monte Cristo, especificamente, na localidade que é conhecida por “Pasto do Gado”, em Florianópolis. Até por volta das 10h, nove pessoas haviam sido presas, sendo oito delas por mandado de prisão e uma presa em flagrante. O trabalho é realizado pela Central de Investigações do Continente (CICON) e pela 3ª Delegacia de Polícia da Capital (3ªDPCAP).

No início de 2019, policiais da 3ª Delegacia de Polícia investigavam delitos correlacionados com o crime de tráfico de drogas, quando descobriram a atuação de duas supostas organizações criminosas que estariam agindo na comunidade do “Pasto do Gado”.

Associado aos trabalhos que á estavam sendo desenvolvidos pela Central de Investigações do Continente (CICON) para coibir a ação dessas perigosas facções criminosas, especialmente na área continental e no “Pasto do Gado”, os trabalhos da 3ªDPCAP  e da CICON foram reunidos em um complexo inquérito policial com nove volumes.

Além das diligências realizadas pela 3ª DPCAP, que já materializaram uma enorme gama de crimes que estavam sendo cometidos naquela comunidade, a CICON também deflagrou três fases de operações ao longo do curso do referido inquérito policial, nas quais foram cumpridas várias buscas domiciliares, prisões temporárias, apreensões consideráveis de drogas, bem como um veículo utilizado para o transporte das substâncias ilícitas.

Também foram reunidas outras provas que cabalmente materializaram tanto a prática do crime de tráfico de drogas, quanto à existência das duas organizações criminosas que agem na região.

Trabalho integrado

Frisa-se que o trabalho diariamente desenvolvido pela Polícia Militar na localidade também foi primordial para o sucesso das investigações, que em parceria com a CICON conseguiu realizar apreensões e outras diligências que foram de suma importância na localidade.

Nesse sentido, após a reunião de todos os trabalhos realizados, o referido inquérito policial foi finalizado e encaminhado à Vara Criminal da Região Metropolitana de Florianópolis, para uma análise dos trabalhos realizados, tanto pelo Judiciário, quanto pelo Ministério Público.

Após as análises realizadas e a manifestação que foi elaborada pelo promotor de Justiça da 39ª Promotoria da Capital, o Juiz do já citado juízo decretou 18 mandados de prisões preventivas dos investigados e cerca de 20 mandados de buscas domiciliares, sendo que todos os indiciados tiveram suas prisões preventivas decretadas, dentre outros, pelo crime de integrar organizações criminosas.

As investigações iniciais foram capitaneadas pela equipe de investigação da 3ª DPCAP, sob a coordenação do delegado André Marafiga, sendo que a presidência do procedimento policial que reuniu os inquéritos que estavam em andamento na 3ª DPCAP e na CICON foi realizada pela Equipe da CICON, sob a chefia do delegado João Fleury.

A operação desta quinta-feira está sendo coordenada pela CICON, com apoio da CILS, DRR, 3ª e 4ªDPCAP, DIC da Palhoça, DIC de São José e do 22º e do 7º Batalhão de Polícia Militar.


Apreensão de ecstasy e frascos químicos

Com a ajuda do cão Argos, foram apreendidos 150 comprimidos de ecstasy e dois frascos com líquidos químicos para produção de drogas sintéticas.

“Esta quarta fase da operação é mais uma ação importante contra a atuação das organizações criminosas porque desmantela o bando ao prender as suas principais lideranças e traz a paz social para a localidade”, afirma o delegado João Fleury, da CICON, responsável pelas investigações.

Informações adicionais para imprensa:
Diogo Vargas
Assessoria de Comunicação
Polícia Civil – PC
E-mail: imprensa@pc.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-8708 / (48) 99119-8960
Site: www.pc.sc.gov.br 

Share:

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários estarão marcados com *