Notícias

Aeroporto de Navegantes: o entrave

DEPUTADO NAATZ QUER APOIO DA BANCADA FEDERAL PARA REVISAR CONCESSÃO DO AEROPORTO DE NAVEGANTES

O deputado estadual e presidente da Comissão de Turismo de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa, Ivan Naatz (PL), manifestou em plenário a preocupação das lideranças políticas e econômicas da região da Foz do Rio Itajaí com a atual proposta do governo federal de concessão e entrega do Aeroporto de Navegantes à iniciativa privada.

Existe o temor de que o modelo apresentado possa travar investimentos na expansão do equipamento de infraestrutura turística e econômica da região.

Segundo o parlamentar, os dados divulgados do edital dão conta que o principal retrocesso está na desobrigação da concessionária de construir uma nova pista, que ampliaria a capacidade de aeroporto para receber mais aeronaves. O edital prevê que, em 30 anos de concessão, a empresa que vencer o leilão aumente a pista em apenas 50 metros, quando o ideal esperado e desejado seria uma nova pista, com média de 2,3 mil metros.


“A pequena extensão da nova pista estaria na contramão do objetivo principal desejado que é justamente oferecer melhor infraestrutura para o turismo e a economia regional, já que o aeroporto tem localização e posição econômica estratégica”, assinalou Ivan Naatz.

Além disso, acrescentou que o atual edital alterou um projeto de ampliação do aeroporto que já tem mais de 20 anos, e 70% da área desapropriada pelo governo federal. A proposta original incluía um novo terminal de passageiros, no lado oposto ao atual, e R$ 140 milhões para finalizar as desapropriações, o que não foi mantido.


Diante desta nova realidade, o deputado manifestou apoio à mobilização contrária das lideranças regionais e anunciou que na próxima reunião da Comissão de Turismo e Meio Ambiente da Alesc, prevista para o dia 22 deste mês, irá propor o envio de requerimento do colegiado ao Fórum Parlamentar Catarinense para que interceda junto à presidência da Infraero e Secretaria Nacional de Aviação Civil no sentido da necessidade de revisão do atual processo de concessão do Aeroporto de Navegantes.

Share:

1 comentário

  1. Claudio Lemes Louzada 17 setembro, 2020 at 07:14 Responder

    Devido as características de grande comercio, indústria da região do vale e alto turismo do litoral, é necessário basicamente três ações ao novo concessionário:

    1 Pista de Pouso Básica e Mínima de 2.800m de comprimento (2.800 x 45m).

    2 Atualização para Voo por Instrumento ILS.

    3 Internacionalização das Operações de Passageiros e Carga.

    Saudações e bons voos,

Leave a reply

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários estarão marcados com *