“Segurança Energética”: Presidente Jair Bolsonaro participa do início dos testes operacionais de polo de gás natural

“Segurança Energética”: Presidente Jair Bolsonaro participa do início dos testes operacionais de polo de gás natural

O Presidente Jair Bolsonaro participou, nesta segunda-feira (31/01), em Itaboraí (RJ), da cerimônia que marcou o início dos testes operacionais do Polo GasLub Itaboraí, da Petrobras. O polo começará a receber, ainda este ano, gás natural do pré-sal, etapa importante para a entrada em operação da Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) no GasLub.

O Presidente Jair Bolsonaro afirmou que o Governo está investindo no país agora para que no futuro os combustíveis sejam barateados. “Temos que buscar a autossuficiência em tudo aquilo que for necessário e energia é o mais importante. A Petrobras é realmente a empresa que pode buscar isso. Essas questões não são resolvidas de uma hora pra outra. E a nossa preocupação é buscar essa energia”, disse.

E destacou a importância da Petrobras, afirmando que foi possível recuperar a empresa por meio de um trabalho técnico e profissional. “O Brasil é nosso, nós temos como mudar o destino do Brasil. Basta cada cidadão fazer um pouco mais do que é o dever dele. E a Petrobras é um grande exemplo disso. E peço a Deus que ilumine cada um dos senhores para que, de fato, nós possamos realmente falar, não temos o risco de manipulações, de fraudes”, disse.

Etapa inicial

Com o início dos testes, o Polo GasLub, antigo Comperj, passou a receber gás natural não processado (gás rico), proveniente do Terminal de Cabiúnas. Quando a Unidade de Processamento de Gás Natural estiver em operação, além do gás do pré-sal da Bacia de Santos, receberá gás também dos demais ativos que utilizam o Sistema Integrado de Escoamento, via Projeto Integrado Rota 3.

A Unidade de Processamento de Gás Natural faz parte do Projeto Integrado Rota 3, que inclui também um gasoduto. Quando concluído, o projeto terá capacidade para escoar e processar 21 milhões de metros cúbicos por dia de gás natural provenientes do polo pré-sal da Bacia de Santos.

O Presidente Jair Bolsonaro visitou o Porto do Açu, em São João da Barra, onde foram anunciados R$ 6 bilhões em investimentos públicos e privados, incluindo o lançamento da pedra fundamental da Usina Termelétrica Gás Natural Açu II.

Investimentos em energia e infraestrutura

Pela tarde, também no Rio de Janeiro, o Presidente Jair Bolsonaro visitou o Porto do Açu, em São João da Barra, onde foram anunciados R$ 6 bilhões em investimentos públicos e privados, incluindo o lançamento da pedra fundamental da Usina Termelétrica Gás Natural Açu II, obras de ampliação dos acessos rodoviários ao porto e a construção de um ramal ferroviário.

Os projetos vão contribuir para a segurança energética brasileira, aumentando a oferta de gás natural e viabilizando a instalação de indústrias, de acordo com o Ministério de Minas e Energia. A expectativa é que, juntos, os três empreendimentos gerem mais de 70 mil empregos diretos e indiretos para a população nos próximos cinco anos.

Com R$ 5 milhões de investimentos privados, a Usina Termelétrica Gás Natural Açu II será a maior usina térmica a gás do país. Serão 1.673 megawatts que equivalem a 10% de toda a capacidade da geração a gás disponível hoje no Sistema Interligado Nacional (SIN) e garantem o abastecimento de 8 milhões de residências.

“Quero agradecer a empresa aqui hoje envolvida nesse grande projeto que, somando com a anterior, nos fará realmente uma grande potência, a maior na geração de energia de gás de toda a América do Sul”, disse o Presidente Jair Bolsonaro ao discursar na cerimônia. “Nós somos uma grande nação, nós temos um grande futuro pela frente”, afirmou.

Foram anunciadas ainda melhorias nos acessos rodoviários ao Porto do Açu. Um deles será por meio de uma ferrovia com 40 quilômetros de extensão que vai contar com R$ 600 milhões em investimento privado. A malha ferroviária vai viabilizar um novo corredor de exportação para o Brasil, com potencial de movimentação de 16 milhões de toneladas de cargas até 2035. A ferrovia é a primeira autorização concedida no Rio de Janeiro no âmbito do Pro Trilhos, Programa de Autorizações Ferroviárias do Ministério da Infraestrutura.

O outro anúncio feito durante a cerimônia foi o de 54 quilômetros em ampliação dos acessos rodoviários ao Porto de Açu. A melhoria faz parte de um pacote de investimentos em infraestrutura do governo do Rio de Janeiro. Foram entregues pela administração do Porto de Açu os estudos técnicos de engenharia necessários para a licitação das obras, orçadas em R$ 396 milhões.

CATEGORIA
Compartilhar com

Comentário

Disqus ( )