“De Frente com Claudinha”: Violência psicológica contra a mulher

“De Frente com Claudinha”: Violência psicológica contra a mulher

A violência psicológica, entendida como qualquer conduta que lhe cause dano emocional e diminuição da autoestima, é uma forma de violência doméstica e familiar contra as mulheres. Por isso, não se cale, não aceite isso de nem um agressor. DENUNCIE! Expor a mulher em situações humilhantes, sentir incapaz de gerenciar a própria vida, fazê-la pensar que está louca; controlar o que ela deve vestir, controlar as redes sociais e com quem ela deve ter amizades. Chamá-la “burra” de “idiota” e outros termos que a desqualifique. Manipular e controlar para onde ela possa ir alegando “estar cuidando dela”, criticar o corpo dela, isolar do mundo impedindo-a de trabalhar ou estudar. Violência psicológica ou emocional contra mulher também é crime!

Todos esses sinais indicam que você está passando ou já passou por violência psicológica. ELE NÃO TE BATE, mas não deixa você cortar o cabelo porque ele não gosta de mulher de cabelos curtos. ELE NÃO TE BATE, mas te faz pedir desculpas pelos erros deles. ELE NÃO TE BATE, mas te faz procurar defeitos em si mesma. ELE NÃO TE BATE, mas te manipula para que você não saiba das coisas erradas que ele faz. ELE NÃO TE BATE, mas fala para amigos que você é louca, histérica. Eu sei que muitas mulheres, por medo preferem se calar, pensar que tudo vai ficar bem, que um pedido de desculpas vai resolver tudo, e que esse agressor vai mudar. Mas não vai, acredite! Violência contra mulher não tem desculpas, tem Lei, agredir uma mulher é CRIME e da CADEIA.

Por isso, a maioria das vezes essas mulheres preferem se calar, por medo e dependência do agressor, e muitas vezes por amar a pessoa e ainda ter esperanças de que esse relacionamento ainda possa ser salvo que essa pessoa pode mudar. Acredite, eles não mudam! Peço que repensem, que se deem uma chance de ser feliz de encontrar alguém que te mereça te respeite; porque o amor precisa ser leve. Ninguém é propriedade de ninguém, o amor é o sentimento mais lindo do mundo e todos tem o direito de serem amados, respeitados. Se hoje você se encontra em um relacionamento tóxico, abusivo, que te faz mal ao invés de feliz, não tenha medo de arriscar, jogar tudo para o alto e se dar a oportunidade de encontrar alguém que realmente te mereça, te respeite, te faça ser especial, aceite você exatamente do jeito que é. Que te trate como uma princesa, pois, todas nós mulheres devemos ser tratadas com respeito, carinho e amor. Temos o dom da VIDA! Nunca deixe de sonhar, de acreditar, em algum lugar deste mundo encontraremos nossas almas gêmeas. Então, nem por um minuto desista do amor-próprio.

Esteja com alguém que te faça se sentir linda, amada, segura e feliz. Você merece isso, não aceite nada menos que isso. Fique com alguém que não quer mudar seu passado, que te admira, te aceita e sinta orgulho da mulher que você é. Desejo que pessoas maduras possam encontrar outras pessoas maduras para assim não se frustrarem. Quantas pessoas fazem você se sentir rara? Pura e especial? Essas sim, merecem ser valorizadas, merecem o seu amor. Não aceite menos do que você merece, nem se submeta aos desafios que ainda não se pode vencer. Tudo é aprendizado e, conforme formos vivendo, aprendemos o que vale a pena, vamos nos fortalecendo com as pancadas que recebemos. No tempo certo, tudo se encaixa e o que é seu chegará até você quando você menos esperar. Liberte-se de pessoas mesquinhas, de amores tóxicos de pessoas abusivas, e será feliz. Seja no amor, no trabalho ou numa refeição, não aceite menos do que você merece; ainda que seja só um grão. Não aceite nada em pedaços, nem pela metade, todo mundo merece ser inteiro; o que é pouco, ou quase nada, de nada serve.


E por fim, BASTA NÃO SE CALE, DENUNCIE! No Brasil existe um canal de atendimento para a mulher vítima de violência, por meio do número telefônico 180; uma central telefônica para atendimento que funcionam 24 horas, inclusive nos finais de semana. Violência contra a mulher não tem desculpa, tem lei. Em briga de marido e mulher, a gente salva a mulher. Lembre-se disso! Este texto é dedicado às (milhares) de mulheres no mundo que sofrem com violências doméstica, violência psicológica. Qualquer tipo de violência deve ser denunciado!

Texto: Claudinha Sousa

Instagram:@claudinhasousadino/E-mail: claudinhasousadino1978@gmail.com

CATEGORIA
Compartilhar com

Comentário

Disqus ( )